Segunda, 03 Junho 2019 15:59

Regiane Berchieli é eleita coordenadora da carreira de Gestor Governamental em MT

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Assessoria AGGEMT

 

Regiane Berchieli é a nova coordenadora da carreira de Gestor Governamental de Mato Grosso. Eleita com 65 votos em votação realizada no período de 30 de abril a 7 de maio, Regiane agradece aos colegas pelo apoio e confiança e afirma que sua primeira ação à frente da nova função será viabilizar a publicação do decreto que regulamenta a atuação dos gestores governamentais.

 

“A publicação desse decreto é fundamental, visto quea carreira tem especificidades próprias, dentre elas a atuação descentralizada em todos os órgãos/entidades da administração estadual. Essa mobilidade demanda, de um lado, o estabelecimento das ações prioritárias de governo e, de outro, sua compatibilidade com as atribuições, conhecimentos e experiências acumuladas pela carreira ao longo dos 18 anos de sua existência”, ressalta.

 

Conforme a gestora, a publicação do decreto também facilitará a designação dos gestores para o desempenho de suas funções. Atualmente uma cessão ou cooperação técnica leva em torno de dois meses para ser efetivada. “A designação por portaria será menos burocrática e dará maior celeridade ao processo”, diz.

 

Outro importante instrumento proposto pelo decreto será a pactuação de um plano de atuação a ser firmado entre o gestor e o dirigente do órgão/entidade onde ele irá atuar.

 

“O plano conterá as metas, prazos e ações que serão desenvolvidas, bem como os meios disponíveis para sua implementação. Os resultados do plano de atuação serão acompanhados pela Seplag, através do Núcleo de Ações Prioritárias, criado recentemente pelo Decreto nº 108/2019”, explica.

 

Regiane defende ainda a canalização do potencial dos servidores da carreira para execução dos projetos prioritários de governo, inovação e modernização de processos e serviços. “Há uma enorme carência de bons profissionais nas áreas finalísticas. É lá que as entregas acontecem e é por lá que chegamos até as pessoas que de fato necessitam do poder público”, observa.

 

 A sistematização dos resultados da carreira, o desenvolvimento da capacidade dos gestores por meio de qualificação e aperfeiçoamento em áreas onde há demandas não atendidas e a troca de experiências por meio de redes informacionais e de apoio mútuo são outros itens apontados pela gestora governamental como essenciais.

 

Diferencial

 

Na avaliação da nova coordenadora da carreira, as especificidades que envolvem a atuação dos gestores governamentais tornam os servidores indispensáveis para a conquista de resultados positivos aos cidadãos.

 

“O Estado trata de problemas complexos, cujas soluções demandam conhecimento, estudo, pesquisa em diferentes áreas, capacidade de articulação e de promoção de arranjos entre diversos atores e entidades, é aí que reside a importância de se ter carreiras especializadas em gestão, quadros com competência para gerir equipes, projetos, assessoramento aos níveis estratégicos, mobilização de recursos e proposições que vão além do senso comum”, afirma.

 

A gestora avalia como “crítico” o atual momento vivido pela administração em todas as esferas de governo e atribui a situação à baixa resolutividade das ações governamentais e ao descaso com uma gestão pública mais profissionalizada e menos vulnerável aos grupos de interesse e à corrupção.

 

“Há um descrédito generalizado com o sistema político e com os agentes públicos. É urgente e necessária a reversão desse quadro, e essa tarefa é responsabilidade de todos nós, servidores públicos e dirigentes políticos”, conclui.

 

Regiane Berchieli é mestre em Economia pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e atua na Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag). Há 18 anos atuando como gestora governamental no Poder Executivo de Mato Grosso, já respondeu por diversos cargos e coordenou ações e projetos de grande relevância.

 

No período de 2004 a 2006, Regiane atuou como superintendente de Planejamento e Orçamento. De 2009 a 2014, foi secretária-adjunta de Planejamento e de 2015 a 2018 assumiu a secretaria adjunta de Cultura.

 

 

Ler 120 vezes Última modificação em Quarta, 04 Setembro 2019 14:01

Parceiros

Banner 1
Banner 2
Banner 3
Banner 4
Banner 5
   
: