Quinta, 08 Março 2018 17:14

AGGEMT e voluntários entregam lenços para mulheres que lutam contra o câncer

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

 

A ação foi realizada nesta quinta-feira (08) e integra a campanha “Lenços e Laços”, promovida pela Rede Feminina de Combate ao Câncer, em parceria com a AGGEMT e outros colaboradores.

 

RENATA NEVES

Assessoria AGGEMT

 

O Dia da Mulher - comemorado nesta quinta-feira (08) - foi especial para centenas de pacientes do Hospital de Câncer de Mato Grosso. Enquanto davam continuidade aos seus tratamentos, elas foram presenteadas com lenços dos mais diversos modelos e cores e receberam dicas de maquiagem e de cuidados com a pele, além de um delicioso café-da-manhã, realizado ao som de música clássica.

 

A ação integra a campanha “Lenços e Laços”, promovida pela Rede Feminina de Combate ao Câncer, em parceria com a Associação de Gestores Governamentais do Estado de Mato Grosso (AGGEMT), Hospital de Câncer de Mato Grosso, International Federation of Medical Students Associations of Brazil (IFMSA Brasil), salão de beleza Dita Bonita e acadêmicos de medicina da Unic.

 

Os lenços entregues às pacientes foram arrecadados por meio de doações e os kits para o café-da-manhã, disponibilizados pela Associação de Gestores Governamentais do Estado de Mato Grosso (AGGEMT) pelo segundo ano consecutivo. O espaço beleza foi promovido pelo salão Dita Bonita e a música Hulda Carla Almeida Silva alegrou os presentes com canções tocadas no violino.

 

“Contribuir com uma causa nobre como essa nos deixa muito felizes. Um lenço e um café-da-manhã podem parecer pouca coisa para muitas pessoas, mas para essas pacientes, que estão fragilizadas por conta do tratamento, significa o resgate de sua auto-estima e da sua alegria. É muito bom poder ajudá-las a se olharem no espelho e perceberem que elas podem continuar bonitas, podem manter sua vaidade mesmo passando por um momento difícil como esse”, declarou a diretora de cultura e comunicação da AGGEMT, Paula Gonçalves Baicere.

 

Gestora governamental e voluntária da Rede Feminina, Andréia Caldas destacou a relevância da colaboração da AGGEMT com o projeto. “É muito importante para nós participarmos dessas causas sociais, até por conta da nossa atuação. Como gestores governamentais, trabalhamos com políticas públicas, servindo aos cidadãos, principalmente aos menos favorecidos, então tem tudo a ver. Juntos, somos mais fortes”, declarou.

 

Histórias de luta

 

Lucídia da Rosa, de 57 anos, percebeu que havia algo estranho enquanto fazia o auto-exame das mamas e o diagnóstico médico confirmou suas suspeitas em maio do ano passado.  Logo em seguida, ela deu início às sessões de quimioterapia, que resultaram na queda de seu cabelo.

 

Apesar das dificuldades que está enfrentando, Lucídia mantém a alegria e a auto-estima. Aprendeu a usar lenço e a se sentir bem consigo mesma e hoje contagia a todos com seu bom humor e alto-astral.

 

“Quando me vi sem cabelo pela primeira vez foi um choque, mas hoje eu me acho bonita, principalmente quando coloco um lenço. O mais importante é não perder a auto-estima. Eu sempre digo que 99% da cura do câncer depende muito de você e nos mantermos bem ajuda muito. Por isso, uma ação como a que essas voluntárias estão fazendo hoje nos deixa muito felizes”, afirmou Lucídia, após amarrar o seu lenço novo na cabeça.

 

Euzilene Cunha Soares, de 51 anos, faz tratamento contra o câncer de mama há 7 meses. Após a queda do cabelo, começou a usar lenços, perucas e chapéus. Vaidosa, adorou a surpresa promovida pelas voluntárias e escolheu um lenço bonito para incrementar o seu visual.

“Ações como essa são muito importantes para nós. Quando a gente descobre a doença, perde um pouco o chão, mas temos que erguer a cabeça e não podemos ficar triste. Manter a auto-estima ajuda muito em nosso tratamento”, disse.

 

Com 30 anos de idade, Darine Franciele Valentin Reis foi diagnosticada com câncer de colo de útero. Inicialmente, pensou em se entregar e não fazer o tratamento, mas depois mudou de ideia e hoje luta com todas as forças para vencer a doença, sempre com um sorriso no rosto.  Embora não tenha perdido todo o cabelo, ele ficou fraco e sem brilho e Darine acabou adotando o lenço como um acessório para deixá-la mais bonita.

 

“Eu digo que a alegria representa 90% do tratamento e a medicação é 10%. Se você tomar a medicação, mas não tiver força de vontade para se manter forte e feliz, você se abate e não consegue chegar até o final do tratamento. Eu gosto de usar o lenço porque acho que fica um charme. Eu já tinha me preparado para usá-lo. Meu cabelo não caiu, mas eu acabei adotando o acessório”, relatou.

 

Após a entrega dos lenços e kits, as voluntárias visitaram as pacientes que estão internadas para tratamento, levando música e palavras de fé e esperança. A campanha ‘Lenços e Laços’ foi idealizada por acadêmicos de medicina da Unic e está em sua quarta edição.

 

A presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer, Maria Carmen Volpato, agradeceu a todos os parceiros que contribuem com o projeto. “As parcerias, como da Associação de Gestores Governamentais do Estado de Mato Grosso, são muito importantes. Cada vez mais precisamos de pessoas que nos ajudem e ajudem os pacientes que estão lutando contra o câncer, pois sabemos que, juntos, poderemos contribuir para amenizar suas dores”, disse.

 

Ler 96 vezes Última modificação em Sexta, 20 Abril 2018 08:25

Parceiros

Banner 1
Banner 2
Banner 3
Banner 4
Banner 5
   
: