Aggemt

Aggemt

Servidores da carreira de Gestor Governamental estão sendo direcionados para atuar em áreas finalísticas com o objetivo de diagnosticar problemas e apontar soluções.

 

Assessoria AGGEMT

 

Com o objetivo de contribuir com o aumento da eficiência dos trabalhos e garantir a entrega de produtos e serviços de mais qualidade aos cidadãos mato-grossenses, servidores da carreira de Gestor Governamental do Poder Executivo Estadual estão sendo designados para atuar em áreas finalísticas, como saúde, educação, meio ambiente e infraestrutura.

 

Os gestores governamentais possuem papel estratégico na administração pública. Eles atuam de forma descentralizada em diversas secretarias, com foco principalmente em duas grandes áreas: processos e sistemas de gestão e gestão de políticas públicas. Também consta entre as competências da carreira o desenvolvimento de estudos, pesquisas e capacitações necessárias à melhoria dos processos e das políticas, bem como o assessoramento aos níveis estratégicos dos órgãos e entidades e a articulação com outras organizações de interesse comum para o desenvolvimento e melhoria das ações de governo.

 

“Os servidores desta carreira podem atuar tanto na área-meio quanto na área-fim. Atualmente está havendo uma migração maior para áreas-fim. Trata-se de uma priorização com o objetivo de melhorar a gestão de áreas estratégicas de governo, como saúde e educação, pois é nessas áreas que a política se materializa”, explicou a coordenadora da carreira de Gestor Governamental de Mato Grosso e do Núcleo de Ações Prioritárias (NAP), Regiane Berchieli.

 

A mudança no perfil de atuação da carreira pode ser verificada no Relatório Situacional da Atuação dos Gestores Governamentais, produzido pelo NAP. No período de maio a dezembro de 2019, o percentual de gestores governamentais atuando em áreas finalísticas passou de 35% para 42%.

 

Meio Ambiente -O gestor governamental Eustáquio José Rodrigues Filho atua no Programa Global REDD for Early Movers (REM) desde outubro do ano passado. Subproduto do Sistema Estadual de REDD+, o programa é uma iniciativa viabilizada de forma conjunta pelos governos da Alemanha e Reino Unido, que premia nações comprometidas com a redução de emissões de CO2 por meio de ações de conservação de florestas.

 

No Brasil, dois estados aderiram ao REM: Mato Grosso e Acre. Para receber os recursos disponibilizados pelos governos estrangeiros, de aproximadamente R$ 200 milhões, o estado precisa manter o desmatamento abaixo de 1.788Km²/ano. O valor é gerido pelo Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio) e repassado em três pagamentos, sendo um por ano, somente após a comprovação de cumprimento da meta estabelecida.

 

A medição ocorre a cada 12 meses, contados a partir do mês de maio. Até o momento, Mato Grosso já foi contemplado com o pagamento de duas parcelas, devido ao cumprimento das metas nos anos de 2017/2018 e 2018/2019.

 

O REM-MT é dividido em quatro áreas: agricultura familiar e de povos e comunidades tradicionais; territórios indígenas; produção, inovação e mercados sustentáveis; e fortalecimento institucional e políticas públicas estruturantes, sendo esta última a área na qual a atuação do gestor governamental Eustáquio Filho se concentra. “Neste subprograma nós buscamos implementar melhorias nas instituições que fazem o combate ao desmatamento, como as Secretarias Estaduais de Meio Ambiente (Sema), Agricultura Familiar (Seaf), Desenvolvimento Econômico (Sedec) e o Ministério Público Estadual”, ressaltou o gestor.

 

Saúde - Os gestores governamentais Rooseliane de Magalhães Lotti e Edson Monfort de Albuquerque estão na Secretaria de Estado de Saúde (SES) desde novembro, com a missão de propor melhorias à organização das informações referentes à Gestão Hospitalar e ao processo de aquisições governamentais e logística de medicamentos.

 

Para melhorar o processo de aquisições de produtos e, consequentemente, os serviços prestados pelos hospitais estaduais, Edson Albuquerque está realizando um estudo acerca das reais demandas das unidades. “Para melhorar o processo de aquisições de produtos e serviços médicos na SES/MT, estamos trabalhando na implantação do planejamento de compras para área hospitalar, primeiramente, cujo trabalho vem ao encontro de práticas em outros Entes Federativos, onde conhecer a demanda através do histórico, sazonalidade, entre outras variáveis, melhora a qualidade da futura contratação. Contudo, o planejamento é parte do problema a ser equacionado, sendo as licitações a grande problemática do Executivo Estadual, visto que a sistemática existente é extremamente burocrática e ineficiente”, explicou.

 

Segundo Edson, se não houver inovação na área de aquisições, inclusive com diminuição dos excessos de regras para formação de cada processo, todo planejamento de demanda, por mais qualificado que seja, não atenderá a demanda no tempo e custo que se faz necessário. “É preciso buscar soluções inovadoras na área de compra, cujo Governo Federal já dispõe, portanto, nós Gestores Governamentais temos que sair da zona de conforto, se oferecer para o trabalho tendo em mente que o cidadão é o beneficiário sempre”, frisou.

 

Conforme Rooseliane, a implementação de melhorias na organização das informações tem o objetivo de dar mais agilidade ao processo de tomada de decisão pelo nível estratégico de governo. “É necessário que as informações estejam reunidas em um só local e que haja uma rotina de encaminhamento dessas informações ao nível estratégico para facilitar a elaboração de diagnósticos e, acima de tudo, tomadas de decisão. Para isso, pretendemos voltar a utilizar um sistema de gestão da informação que já existe na SES da área hospitalar”, informou a gestora.

 

Além de Edson e Rooseliane, outros cinco gestores governamentais atuam na Secretaria de Saúde. São eles: Rogério Magalhães, Jocilene Palma, Glória Melo, Geisa Alencar e a secretária-adjunta de Gestão Hospitalar, Caroline Dobes.

 

 

 

 

Representantes da AGGEMT participaram de manifestação contra o projeto do Governo do Estado nesta terça-feira (07) e também marcarão presença nesta quarta (08).

 

RENATA NEVES

Assessoria AGGEMT

 

Representantes da Associação dos Gestores Governamentais do Estado de Mato Grosso (AGGEMT) participaram, nesta terça (07) e quarta-feira (08), na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, de manifestação contra o Projeto de Lei Complementar nº 96/2019, que aumenta de 11% para 14% a alíquota da contribuição previdenciária dos servidores do estado. Servidores de diversas categorias do funcionalismo público de Mato Grosso também marcaram presença nas galerias do Plenário para acompanhar as votações realizadas durante a sessão ordinária vespertina.

 

O presidente da AGGEMT, Agno Vasconcelos, afirmou que a associação que representa a categoria de gestores governamentais do estado apoia as ações do Fórum Sindical. “O Fórum Sindical é contra essa alteração e a AGGEMT acompanha o Fórum nessa decisão, tendo em vista que várias questões ainda não foram tratadas pelo governo, como por exemplo o plano de custeio e o financiamento do déficit atuarial. Há muitos assuntos pendentes e tem até uma CPI da Previdência que está ainda em andamento na Assembleia Legislativa, então é prudente que o Governo do Estado espere os resultados dessa CPI para poder fazer a reforma da previdência estadual”, declarou.

 

Agno ressaltou ainda a necessidade de tratar a questão da forma mais justa possível. “Eu defendo que os aposentados que recebem até o limite do teto do INSS não tenham contribuição como inativos. Hoje, se não me engano, 80% dos aposentados recebem até o teto do INSS e aí fazer com que a contribuição de 14% incida sobre esses benefícios é injusto, mesmo porque existe uma realidade financeira no país hoje em que a maioria dos aposentados está passando por dificuldades, está com endividamento muito alto e essa situação é quase uma precarização da qualidade de vida dessas pessoas”.

 

A diretora suplente da AGGEMT, Sandra Marques Fontes, reforçou a importância da participação de todos os servidores públicos nas manifestações. “Não há como ficarmos parados, esperando as coisas acontecerem. Temos que manifestar a nossa indignação, mostrar que somos contrários às mudanças para não deixar acontecer tributação em cima de aposentados e pensionistas e começar a juntar as forças para as discussões que virão depois”.

 

Sandra lembrou que a reforma da previdência é apenas uma de muitas que deverão ser implementadas em breve. “A nossa preocupação é com as medidas que serão tomadas daqui para a frente e que vão impactar não apenas a gestão das nossas carreiras, mas também a realização de concursos públicos. A Emenda Constitucional 103/2019 vai ser rediscutida em Mato Grosso, vem as cláusulas que tratam de idade, de tempo, tempo de contribuição, então todo esse movimento precisa ser acompanhado pelos servidores”.

 

A votação da reforma da previdência estadual foi adiada na noite de terça-feira após pedido de vistas dos deputados estaduais Carlos Avalone (PSDB), Lúdio Cabral (PT) e Xuxu Dal Molin (PSC). 

 

Confira aqui a íntegra da nota pública divulgada pelo Fórum Sindical a respeito do Projeto de Lei Complementar nº 96/2019

 

O curso é ministrado para servidores da Seplag e da Unidade Central do Ganha Tempo.

 

RENATA NEVES

Assessoria AGGEMT

 

A Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), por meio da Unidade Central do Ganha Tempo, promove, nesta quarta (18) e quinta-feira (19), evento de capacitação em Gestão de Contratos de Parcerias Público-Privadas (PPP).

 

O evento é coordenado pelo gestor governamental Tulio Cesar da Fonseca Turibio, chefe da Unidade Central do Ganha Tempo, e também conta com a colaboração do gestor governamental Willian de Almeida.

 

Na manhã desta quarta-feira (18) o evento teve como público servidores da Seplag. O gestor governamental e ex-presidente da MT Participações e Projetos (MT-PAR), Vinicius Araújo, ministrou palestra com o tema “Conceitos e Metodologia de PPP”. Na sequência, o auditor da Controladoria Geral do Estado (CGE) Christian Pizzatto de Moura abordou o tema “Fiscalização e Monitoramento de Contratos de PPPs”.

 

Em sua explanação, Vinicius Araújo falou sobre a importância do planejamento para execução de obras e destacou o item como uma das características que diferenciam um projeto de PPP de outros. “A Parceria Público-Privada tem um período de planejamento mais longo do que os contratos comuns. Primeiro, porque são contratos com prazos mais longos e segundo, porque elas investem muito em planejamento. Dependendo do que a modelagem apontar, o contrato nem é realizado”, observou.

 

Outras características das PPPs são: projetos de reconhecido interesse público, investimento inicial elevado, contratos de longa duração, transferência de riscos para o parceiro privado e maximização do desempenho na provisão de serviços.

 

Entre os benefícios do modelo de concessão por PPP, o gestor governamental citou a eficiência operacional, assegurada por prestadores de serviços privados. Lembrou ainda que a opção pelo modelo deve ocorrer quando os custos deste foram inferiores aos de outros. “Por força de lei federal e estadual, é preciso demonstrar que a PPP é mais barata que a prestação de serviço pela administração direta”, frisou.

 

Christian Pizzatto de Moura apresentou as diferenças entre fiscalização de contratos pela Lei n° 8.666, que institui normas para licitações e contratos da Administração Pública, e oriundos de PPP. Abordou ainda orientações gerais para fiscalização de contratos, aspectos importantes na contratação por PPP, fiscalização de contratos de PPP, aspectos econômicos de uma PPP e aspectos patrimoniais dos bens utilizados na execução das atividades.

 

“A fiscalização e monitoramento dos contratos de PPP, no geral, são muito importantes. Ao mesmo tempo que é simples, porque concentra mais serviços sob uma única gestão, ele tem uma gama de obrigações para a empresa e até para o estado que devem ser cumpridas. Sem o acompanhamento não há serviço de qualidade e às vezes nem prestação de serviços, então o acompanhamento pela gestão pública é importantíssima”, disse.

 

A capacitação teve continuação no período da tarde, desta vez destinado a servidores que atuam na Unidade Central do Ganha Tempo, e segue nesta quinta-feira. “Esse curso foi elaborado para os servidores da Seplag que atuam no Controle Interno, Ouvidoria, Auditoria e no Financeiro possam trocar informações e nivelar o conhecimento básico de PPP. Nós teremos o debate de ideias para o aprimoramento da eficiência contratual e dos procedimentos operacionais, tais como a melhoria dos relatórios de fiscalização e monitoramento”, salientou o chefe da Unidade Central do Ganha Tempo, Tulio Cesar da Fonseca Turibio.

 

Ganha Tempo – O Ganha Tempo é o único contrato em vigência no estado firmado no modelo de PPP e sua gestão é de responsabilidade da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag). Em vigência desde 2017, o contrato tem duração de 15 anos e projeção de gastos de R$ 461 milhões neste período, para gestão de sete unidades, sendo duas em Cuiabá e uma em Várzea Grande, Rondonópolis, Barra do Garças, Sinop e Cáceres.

 

 

A diretoria da Associação dos Gestores Governamentais do Estado de Mato Grosso (AGGEMT) se reuniu, nesta quarta-feira (12), com a coordenadora da carreira, Regiane Berchieli.

 

Na ocasião, o presidente da AGGEMT, Agno Vasconcelos, apresentou as propostas de trabalho que deverão ser executadas em parceria com a coordenação de carreira e destacou a importância da união de forças em prol dos servidores.

 

Entre as propostas apresentadas pela diretoria e que deverão ser colocadas em prática em conjunto, estão a de integrar as ações dos gestores governamentais com o planejamento estratégico do Governo Estadual e de integrar a carreira à dos auditores do Estado, buscando contribuir na solução de inconformidades detectadas pelo Controle Interno.

 

Eleita pela maioria dos associados durante processo eleitoral realizado no início do mês, a diretoria da AGGEMT também pretende dar continuidade aos processos de qualificação e capacitação dos gestores governamentais. Para isso, será realizado um levantamento das principais demandas do Governo.

 

“O trabalho desenvolvido pela coordenação da carreira é fundamental para identificar as demandas do governo e, com isso, a AGGEMT pode estabelecer um plano de capacitação e de treinamento para atender as mesmas, bem como desenvolver outras ações que atendam ao interesse dos colegas da carreira, com foco na valorização profissional do gestor governamental”, explicou Agno Vasconcelos.

 

A proposta de ofertar programas de mentoria e tutoria aos associados, os desafios para assegurar o fortalecimento da carreira e a elaboração do plano de desenvolvimento da mesma também foram temas debatidos no encontro.

 

 “É muito importante a iniciativa da associação de firmar parceria com a coordenação da carreira. Temos várias pautas comuns, principalmente o plano de desenvolvimento da carreira.  Estou muito feliz com as propostas e disposição da nova diretoria. Vamos em frente que há muito que fazer”, declarou Regiane.

 

Também participaram da reunião a diretora Cultural e de Comunicação da AGGEMT, Paula Baicere, o diretor Administrativo e Financeiro, Marcus Ferraz, e a diretora suplente, Sandra Fontes.

Quinta, 05 Dezembro 2019 13:24

Nova diretoria da AGGEMT é eleita

RENATA NEVES

Assessoria AGGEMT

 

O gestor governamental Agno Francisco Sólon Vasconcelos foi eleito presidente da Associação dos Gestores Governamentais do Estado de Mato Grosso (AGGEMT) para o biênio 2019/2021.

 

A eleição aconteceu nesta quarta-feira (04) e contou com a participação de 55 votantes, dos quais 49 votaram a favor da chapa “Juntos Somos Mais Fortes”.

 

Também integram a nova diretoria os gestores governamentais Marcus Francis Ferraz (Dir. Adm. e Financeiro), Ozenira Souza (Dir. de Articulação Institucional), Paula Gonçalves Baicere (Dir. Cultural e de Comunicação), Josiane Andrade (Dir. de Estudos e Pesquisas) e Sandra Marques Fontes (Dir. Suplente).

 

O presidente da Comissão Eleitoral, Flávio Pereira de Carvalho, afirma que a eleição foi realizada em conformidade com as regras estabelecidas em edital e que a chapa eleita está apta a exercer o mandato.

 

Conselho Fiscal

 

Para o conselho fiscal foram eleitos os gestores governamentais Geisa Laura Alencar - que assume a função de coordenadora, em razão de ter sido a mais votada -, Paulo Sérgio Ferreira, Telma Rassi e Willian César Sampaio, como conselheiro suplente.

 

Posse

 

A posse formal dos integrantes da nova diretoria e conselho fiscal ocorreu no mesmo dia da eleição, por meio de termo próprio, conforme previsto no edital.

 

Conheça os compromissos firmados pela nova gestão:

 

– Fortalecer o relacionamento com os poderes constituídos – Assembleia Legislativa, MP e Tribunal de Contas do Estado, estabelecendo um diálogo com essas instituições, precipalmente com o Parlamento Estadual, acompanhando a tramitação de matérias de interesse da carreira;

 

– Estimular o relacionamento com a Casa Civil, com a PGE e com o Gabinete de Gestão Estratégica do Poder Executivo, com vista a fortalecer institucionalmente a carreira;

 

– Integrar a atuação dos gestores governamentais com o planejamento estratégico do Governo Estadual, em parceria com a Coordenação da Carreira;

 

- Desenvolver a integração entre as carreiras de gestor governamental com a de auditor estadual, buscando contribuir na solução de inconformidades detectadas pelo Controle Interno, com foco no papel do GG na gestão de políticas públicas e em processos e sistemas de gestão.

 

– Desenvolver mecanismos de transparência ativa da entidade, principalmente em relação às movimentações financeiras e às contratações de terceiros, inclusive com a disponibilização de prestação de contas on-line;

 

– Dar continuidade aos processos de qualificação e capacitação dos gestores governamentais;

 

– Dinamizar a tomada de decisões e a divulgação de ações e atividades da AGGEMT, por meio das redes sociais;

 

– Criar grupo de trabalho a fim de reformar o estatuto social e criar o programa de integridade da AGGEMT;

 

– Realizar, em parceria com outras instituições, eventos com a finalidade de debater questões concernentes à gestão pública e ao equilíbrio fiscal;

 

– Tornar a carreira dos gestores governamentais referência em temas relacionados à gestão pública estadual, por meio de divulgação de trabalhos realizados pelos associados e de propostas formuladas pela carreira para o aperfeiçoamento da gestão administrativa e financeira do Estado;

 

– Aumentar as parcerias com instituições e empresas com o propósito de oferecer maiores benefícios e vantagens para os associados;

 

- Capacitação em Gestão Ágil para otimização de tempo e esforços, utilizando técnicas modernas de gestão de projetos para obtenção de resultados exponenciais e eficiência operacional;

 

- Criação de programas de mentoria e tutoria; 

 

- Disponibilização de  Consultoria Financeira para os associados.

 

 

RENATA NEVES

Assessoria AGGEMT

 

Ao som de muito samba e pagode, a festa de confraternização de 2019 da Associação dos Gestores Governamentais do Estado de Mato Grosso (AGGEMT) foi realizada no último sábado (30), no Enite Kaiser Buffet, em Cuiabá, e marcou o encerramento da gestão “Vem com a AGGEMT”, que dirigiu a associação durante o biênio 2017/2019.

 

A festa contou com a participação de gestores governamentais associados e de familiares e amigos, que aproveitaram a tarde de sábado para colocar a conversar em dia, estreitar os laços de amizade e se divertir.

 

Presidente da AGGEMT por dois mandatos, Umbelino Carneiro Neves agradeceu a presença de todos no evento e parabenizou os integrantes da Comissão de Festa pelo sucesso do mesmo.

 

“Quero agradecer especialmente ao Willian, ao Paulo, à Regiane a e todas as pessoas que contribuíram para a realização dessa festa. Sei que não é uma coisa fácil de organizar, são muitos detalhes, então muito obrigado”, disse.

 

Umbelino também aproveitou a oportunidade para agradecer a todos os colegas de carreira pelo apoio à sua gestão e aos diretores, que contribuíram para a realização de todas as ações desenvolvidas pela associação nos últimos anos.

 

Além de Umbelino, a gestão 2017/2019 é composta pelos gestores governamentais Geisa Laura Alencar (Dir. Adm. e Financeira), Willian Cesar Sampaio (Dir. de Articulação Institucional), Paula Gonçalves Baicere (Dir. Cultural e de Comunicação), Rita de Cássia Volpato (Dir. de Estudos e Pesquisas) e Cícero Rodrigues Garcia (Dir. Suplente).

 

“Esta é a última vez que eu me dirijo a vocês como presidente, então quero agradecer a paciência de todos. Cuidar da associação não é uma tarefa fácil e eu não fiz isso sozinho. Tudo o que eu fiz, contei com o apoio da diretoria e agradeço muito aos diretores por tudo”, declarou.

 

Umbelino destacou ainda o perfil democrático de sua gestão. “As decisões que podiam ser tomadas pela diretoria foram tomadas pela diretoria e o que era tema de discussão em assembleia geral nós submetemos à assembleia, procurando sempre atender aos anseios da carreira”, frisou.

 

Por fim, pediu o apoio de todos os gestores governamentais aos candidatos que concorrem à nova diretoria e afirmou que continuará lutando pelos direitos dos servidores do Poder Executivo Estadual.

 

“Queria convocar todos a apoiarem a nova gestão, porque não é fácil. Vou deixar a presidência da associação, mas vou continuar representando vocês e todos os servidores do Executivo no Conselho de Previdência. É uma tarefa árdua, tem uma Reforma da Previdência a ser encaminhada à Assembleia Legislativa, e muito para fazer”.

 

Uma das responsáveis pela organização da festa, Regiane Berchieli destacou o formato diferente escolhido para este ano. “A proposta era fazer uma festa descontraída, onde os gestores pudessem confraternizar com os colegas, porque como a carreira atua descentralizadamente, muitos passam o ano todo sem se ver”, explicou.

 

 

 

 

Concorre ao processo eleitoral a chapa “Juntos Somos Mais Fortes”.

 

RENATA NEVES

Assessoria AGGEMT

 

A eleição da nova diretoria e do Conselho Fiscal da Associação dos Gestores Governamentais do Estado de Mato Grosso (AGGEMT) será realizada na próxima quarta-feira (4), das 8h30 às 17h30, no auditório novo da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag).

 

A chapa “Juntos Somos Mais Fortes”, liderada pelo gestor governamental Agno Francisco Sólon Vasconcelos, é a única inscrita para concorrer ao processo eleitoral.

 

Também compõem a chapa os gestores Marcus Francis Ferraz (Dir. Adm. e Financeiro), Ozenira Souza (Dir. de Articulação Institucional), Paula Gonçalves Baicere (Dir. Cultural e de Comunicação), Josiane Andrade (Dir. de Estudos e Pesquisas) e Sandra Marques Fontes (Dir. Suplente).

 

Propostas

 

Entre as principais propostas defendidas pela chapa, está a busca pela valorização da carreira, com o objetivo de torná-la protagonista da Gestão Pública do Estado. Para isso, o candidato a presidente, Agno Vasconcelos, afirma que fará um trabalho de articulação junto aos órgãos públicos do estado.

 

“Temos a intenção de articular conversas com a Casa Civil, a PGE e a CGE, com vistas à estabelecer uma parceria com carreiras mais estruturadas, como a dos procuradores e a dos auditores, a fim de fortalecer a carreira de gestor governamental, naquilo que somos mais qualificados, na gestão e na condução de políticas públicas. Pretendemos contribuir com esses órgãos e em troca queremos nos posicionar e nos tornar referências nas áreas que atuamos. Será uma via de mão dupla”, afirma.

 

Agno ressalta ainda a intenção de dar continuidade aos cursos de capacitação ofertados aos Gestores Governamentais. “A atual gestão fez vários eventos de capacitação. Foram eventos que realmente demandaram muito trabalho, muito esforço e dedicação de toda equipe da associação, então a gente pretende dar continuidade a esse trabalho”.

 

Clique aqui para conferir todas as propostas apresentadas pela chapa.

 

Os candidatos

 

Gestor Governamental desde 2013, Agno Francisco Sólon Vasconcelos é graduado em Economia e Direito e especialista em Gestão Pública, Direito Administrativo e Direito Constitucional. Possui ainda MBA em Auditoria de Instituições Financeiras. No Governo do Estado, atuou na Superintendência de Previdência da Secretaria de Estado de Administração (SAD), na Superintendência de Convênios da Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan), no Escritório de Gerenciamento de Projetos da Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan) e atualmente está lotado na Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra), onde atua como assessor de gabinete do secretário e secretário-executivo do Conselho do Fethab.

 

Marcus Francis Ferraz possui graduação em Ciências Econômicas e Administração Pública e especialização em Gestão Pública. Assumiu como Gestor Governamental em 2014 e, desde então, atuou como coordenador de Patrimônio e Serviços da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz); coordenador de Convênios e Orçamento da Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan); chefe do Núcleo de Projetos da MT PAR; gerente de Projetos da PPP Infovia-MT na MT-PAR; líder do Projeto Aliança Municipal pela Competitividade, junto ao Consócio Brasil Central, na Seplan; e coordenador temático em Gestão Publica do PPA 2020-2023 na Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag). Atualmente, responde pela superintendência de  Patrimônio e Serviços da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz).

 

Ozenira Souza é graduada em Letras e especialista em Recursos Humanos e Patrimônio. Servidora do Estado há 30 anos e Gestora Governamental desde 2002, atuou como superintendente-adjunta de Gestão de Pessoas e secretária-adjunta de Gestão de Pessoas da Secretaria de Estado de Administração, superintendente-adjunta de Gestão de Pessoas da Secretaria de Estado de Saúde e diretora da Escola de Saúde Pública do Estado do Mato Grosso. Também já deu a sua contribuição às Secretarias de Estado de Meio Ambiente e Infraestrutura, além da MT Parcerias (MT PAR), e há quase dois anos e meio responde pela Secretaria Municipal de Gestão de Cuiabá.

 

Paula Gonçalves Baicere possui graduação em Economia e especialização em Gestão e Orçamento Público, Direito Ambiental Urbano, Gestão em Políticas Públicas, além de MBA em Gerenciamento de Projetos. Gestora Governamental desde 2013, já atuou nas Secretarias de Estado de Administração (SAD), Planejamento (Seplan), Cidades (Secid), Meio Ambiente (Sema) e atualmente está lotada na Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag).

 

Josiane Fátima de Andrade é graduada em Economia e possui especialização em Direito Tributário e Público. Ingressou no Governo do Estado em 2001, juntamente com a primeira turma de Gestores Governamentais.  Desde então, foi assessora da Secretaria Adjunta da Receita da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz); assessora da Secretaria Adjunta do Tesouro Estadual - com participação no GEFIN-CONFAZ -; superintendente de Orçamento da Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan); secretária-adjunta de Orçamento da Seplan; secretária-adjunta de Administração Sistêmica e Ordenadora de Despesas da Secretaria de Estado de Saúde (SES); superintendente de Orçamento e Finanças, secretária-adjunta de Administração Sistêmica, secretária-adjunta de Gestão Financeira e de Convênio da Educação e ordenadora de despesas da Secretaria de Estado de Educação (Seduc). Atuou ainda na Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) e atualmente está lotada no MT Prev.

 

Formada em Enfermagem e Direito, Sandra Fontes ingressou no Governo do Estado como Gestora Governamental em 2002. De 2002 a 2014, atuou na antiga Secretaria de Estado de Administração (SAD), hoje Secretaria de Estado de Gestão (Seges), passando pela assessoria de gabinete e pelos setores de despesa de pessoal, patrimônio, coordenação, superintendência e secretaria-adjunta de Gestão de Pessoas. Sua trajetória no Governo do Estado inclui ainda passagens pela Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan) e pela MT Participações (MT Par). Após 16 anos de serviço público, Sandra se aposentou no ano passado.

 

Conselho Fiscal

 

Concorrem às vagas de conselheiro(a)s fiscais os gestores governamentais Paulo Sérgio Ferreira, Willian César Sampaio, Telma Rassi e Geisa Laura Alencar. O(a) conselheiro(a) mais votado(a) será eleito(a) coordenador(a).

 

Eleição

 

Após registrar presença na lista de comparecimento, o(a) associado(a) receberá a cédula de votação e deverá se encaminhar à urna de votação para exercer seu direito, onde depositará o seu voto.

 

Conforme edital de eleição, a chapa inscrita somente será referendada se ao final da contagem receber 50% dos votantes mais 1. Se isso não ocorrer, será convocada nova eleição nos prazos estatutários.

 

Havendo empate entre o(a)s candidato(a)s ao Conselho Fiscal, será declarado(a) vencedor(a) o(a) concorrente mais idoso(a), como estabelece o § 5º do artigo 30 do Estatuto da AGGEMT.

 

A posse da nova Diretoria e Conselho Fiscal se dará no mesmo dia das eleições, por meio de termo próprio, logo após a proclamação do resultado.

 

 

RENATA NEVES

Assessoria AGGEMT

 

Servidores da carreira de Gestor Governamental e representantes da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) e da Escola de Governo homenagearam, na última quarta-feira (27), o ex-servidor do Governo do Estado Tito Fróes Oliveira Júnior, que faleceu no dia 12 de outubro.

 

A homenagem foi prestada no dia em que Tito faria aniversário, com o descerramento de uma placa, afixada no pátio da Escola de Governo, e o plantio de uma muda de Ipê Amarelo. Na placa, ilustrada com uma foto de Tito, o Governo do Estado de Mato Grosso e a Associação de Gestores Governamentais de Mato Grosso (AGGEMT) expressam gratidão e reconhecimento pelo exemplo de servidor e dedicação ao serviço público em projetos estruturantes para a melhoria da gestão, inclusive nos estudos de implantação de um novo modelo de Escola de Governo.

 

Abaixo do texto dedicado a Tito há ainda trecho de uma publicação feita por ele em suas redes sociais em 2017, na qual expressa a felicidade de ter pertencido à carreira de Gestor Governamental de Mato Grosso. 

 

Tito Fróes atuou como Gestor Governamental em Mato Grosso no período de 2001 a 2006 e trabalhou em projetos importantes nas antigas Secretarias de Estado de Planejamento (Seplan) e de Administração (SAD), como a implantação do Programa de Apoio à Modernização da Gestão (PNAGE) e do Novo Modelo de Gestão do Estado.

 

A gestora governamental Denize Amorim destacou a alegria e o compromisso com o serviço público como algumas das principais características de Tito. “Com um sotaque carioca, falando sorrindo e uma presença marcante, Tito foi conquistando um a um com seu jeito mineiro de ser. Ele era muito alegre, comunicativo e extremamente profissional. Ele sempre queria o melhor. Quando tinha que desenvolver um trabalho, esse trabalho tinha que ser de excelência. Era o que ele sempre dizia”, lembrou.

 

Roberta Penna, gestora governamental e superintendente de Gestão Sistêmica da Controladoria Geral do Estado (CGE), também fez questão de declarar seu carinho e administração pelo colega. “Eu fiquei muito feliz com a ideia dessa homenagem. O ipê é ótimo, é lindo e está sempre florescendo. Nós queríamos dar alguma coisa a ele para retribuir tudo o que ele nos passou nesse tempo que ele ficou com a gente”, disse, muito emocionada.

 

A gestora governamental Sandra Fontes destacou o prazer de ter convivido com o colega. “Ele era um entusiasta. Amava a gestão pública. Lembro-me de vê-lo participar de reuniões para a criação da Escola de Governo. Ele sonhava com uma Escola de Governo no modelo da Enap, em Brasília. Também trabalhei com ele no projeto do PNAGE. Ele idealizava uma administração pública gerencial, em que as coisas acontecessem realmente em prol da sociedade”, contou.

 

Maria Cecília Félix, irmã de Tito Fróes, emocionou-se com a homenagem e agradeceu a todos os servidores pelo carinho. "Foi muito bonito ver e sentir que, mesmo após ter transcorrido tanto tempo que meu irmão se mudou daqui de Cuiabá, ainda está tão vivo na lembrança de todos. A escolha do ipê foi maravilhosa e não poderia ser melhor, pois representa o Tito! Suas flores vão alegrar e deixar o dia de todos melhor, assim como ele fazia com sua presença, trazendo sempre muita alegria por onde passava! Tenho certeza de que essas energias positivas estão sendo sentidas por ele e por toda a família e somos muito gratos pelo ato de carinho e valorização dele!".

 

 

Quarta, 27 Novembro 2019 10:57

Acervo documental da AGGEMT é sistematizado

RENATA NEVES

Assessoria AGGEMT

 

A diretoria da Associação dos Gestores Governamentais do Estado de Mato Grosso (AGGEMT) promoveu a implantação de Gestão Arquivística e organização de todo o seu acervo físico e documental. A ação foi realizada pela empresa Precisa Sistematização Organizacional e garantirá a correta sistematização e manutenção dos documentos, além de maior facilidade para acesso e consulta.

 

Segundo o presidente da AGGEMT, Umbelino Carneiro Neves, o acervo da associação encontrava-se guardado em 10 caixas, contendo, cada uma, aproximadamente 800 páginas de documentos.  “O volume de documentos é bem extenso e não havia um inventário desses documentos com informações detalhadas sobre eles, o que dificultava saber o que havia ali e também encontrar o que precisávamos. Esses documentos eram repassados aos diretores a cada nova gestão e a dificuldade só aumentava ao longo do tempo”, relatou.

 

Após a contratação da empresa, todos os documentos referentes à associação e à carreira de gestor governamental foram organizados e digitalizados, transformados em imagem e arquivo pdf pesquisável, para facilitar a busca e o acesso a seus conteúdos.

 

“Agora temos uma relação de todos os documentos que estão guardados, uma tabela de temporalidade, que indica por quanto tempo cada documento precisa ser arquivado, e um manual de como arquivar novos documentos para seguir o padrão. Além disso, todas as caixas estão devidamente identificadas. Tudo isso para preservarmos a memória da associação e da carreira”, destacou a diretora Administrativa e Financeira da AGGEMT, Geisa Laura Alencar.

 

O acervo documental, agora devidamente organizado, será entregue à nova diretoria da associação, que será eleita no dia 4 de dezembro.

 

 

 

RENATA NEVES

Assessoria AGGEMT

 

Foi publicado no Diário Oficial do Estado que circulou nesta segunda-feira (18) o Edital de Convocação do(a)s associado(a)s, que estejam em dia com suas obrigações estatutárias e em pleno gozo dos seus direitos para as eleições da diretoria e do(a)s conselheiro(a)s fiscais da Associação dos Gestores Governamentais do Estado de Mato Grosso (AGGEMT) para o biênio 2019/2021.

 

As eleições serão realizadas no dia 4 de dezembro de 2019, das 8h30 às 17h30, no auditório novo da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag).

 

Terão direito a voto todo(a)s o(a)s associado(a)s que estiverem em dia com suas obrigações estatutárias e em pleno gozo dos seus direitos. Conforme artigo 30 do Estatuto da AGGEMT, o voto será secreto.

 

Após registrar presença na lista de comparecimento, o(a) associado(a) receberá a cédula de votação e deverá se encaminhar à urna de votação para exercer seu direito, onde depositará o seu voto.

 

A apuração dos votos registrará as seguintes regras:

 

- Para a Diretoria, serão considerados votos válidos as cédulas que assinalarem apenas uma Chapa, ou Não, em caso de Chapa única;

- Para o Conselho Fiscal, serão considerados votos válidos as cédulas que assinalarem, no máximo, 3 (três) nomes;

- Em branco, as cédulas não assinaladas;

- Nulo, as cédulas rasuradas ou que estejam em desacordo com os incisos I e II deste artigo.

 

A posse da nova Diretoria e Conselho Fiscal se dará no mesmo dia das eleições, por meio de termo próprio, logo após a proclamação do resultado.

 

Clique aqui para ver a íntegra do edital.

Pagina 1 de 9

Parceiros

: